Jornal O Abre Campo

Compromisso com o bom jornalismo

Histórico do município de Abre Campo

Brasão de Abre Campo
Brasão do município de Abre Campo

Duas são as versões sobre a origem do nome da cidade e município Abre Campo. Uma delas do historiador mineiro Nelson Sena, diz que os primitivos habitantes do lugar foram os índios da Tribo dos Catoxos ou Cotochés, que em linguagem indígena significa “Abre Campo”. Outra explicação de natureza lendária informa que na época da penetração dos bandeirantes, desbravadores dos nossos sertões, passou por aqueles lados um português de nome Marcos, que empunhando seu machado bradava: “abre campo, abre campo”.

Waldemar de Almeida Barbosa em seu Dicionário Histórico-Geográfico de Minas Gerais informa que Matias Barbosa da Silva, um dos abridores da picada de Goiás, organizou em 1734, de acordo com o Conde das Galveias uma bandeira com 70 homens livres e 50 escravos deu ataques aos Botocudos e avançou até as Escadinhas da Natividade. Fundou, nessa ocasião o Presídio de Abre Campo com fim de conter os índios. Mas o presídio teve vida efêmera.

José do Vale Vieira, de acordo com o mesmo historiador, obteve em 1755 a sesmaria do Ribeirão do Carmo, e se dizia o primeiro conquistado dos sertões de Abre Campo. Outros exploradores ali se fixaram e o Bispo D. Frei João da Cruz, ali, criou a freguesia de Santana Senhora do Rosário da Casa da Casca, por provisão de 15 de outubro de 1741. Mas a paróquia não conseguiu se manter devido ao constantes ataques dos Botocudos . E no segundo deles foram as duas capelas, a de Santana e da Senhora do Rosário, destruídas e incendiadas. Voltaram depois os moradores e surgiu um litígio com o vigário de Barra Longa, pois destruídas as duas capelas, ficara a região subordinada Àquela paróquia.

Lentamente o arraial se constituiu novamente. Parte dos moradores queria a matriz na capela do Rosário, reconstruída; outra parte pretendia que fosse à capela de Santana que vinha sendo reconstruída em maiores proporções. A Lei nº 471, de 1 de junho, elevou o distrito a condição de paróquia, prevalecendo a capela de Santana. No mesmo ano, em 13 de novembro, foi canonicamente instituída a freguesia, com a posse do primeiro vigário, padre Francisco Martins Valadão. A Lei provincial nº3. 712, de 27 de julho de 1889 criou o município de Abre Campo com território desmembrado de Ponte Nova.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: